Os benefícios dos Brinquedos de Imitação

benefícios dos brinquedos de imitação

Quem nunca brincou às cozinhas ou aos médicos?

Sempre houve o fascinou de brincar aos adultos. Hoje em dia podemos ficar mais reticentes quando ponderamos comprar, principalmente, algum brinquedo relacionado com as lides domésticas, mas a verdade é que estes trazem inúmeros benefícios aos mais novos.

  • Linguagem e Comunicação

As brincadeiras de imitação vão ajudar a desenvolver um pensamento narrativo e lógico por parte dos mais pequenos. “Primeiro faço isto e só depois aquilo…” é o tipo de pensamento que uma criança inconscientemente vai ter enquanto brincar.

Saber o nome das frutinhas ou dos legumes, desta ferramenta ou daquela também vai sendo uma aprendizagem recorrente.

  • Enfrentar Medos

Quando brincamos, por exemplo, aos médicos com os nossos filhos podemos introduzir questões como algum ferimento grave ou mesmo a morte e fazer com que estejam familiarizados com o tema não os apanhando despercebidos, nem a eles nem a nós, numa altura que seja preciso abordar estes assuntos.

  • Empatia pelo Outro

Pormo-nos na pele do outro sempre nos ajudou a compreender melhor o que se passa a nossa volta. Ao brincarem “ao outro”, as crianças vão expandir o pequeno mundo egocêntrico que lhes é característico da idade… nem que seja para saber o trabalho que dá aspirar o chão!

  • Resolução de Problemas

Podem surgir pequenos conflitos nas brincadeiras de grupo neste tipo de jogo. As vezes querem usar o brinquedo X e está outra criança com ele. A arte de “desenrascar” é algo que se aprende de pequenino. Com isto, o que queremos dizer é que eles vão aprender a dar a volta a situações simples que lhes vão permitir continuar a brincadeira.

  • Regras Socias

Consideramos este ponto bastante importante, pois é aqui que eles vão aprender a negociar as brincadeiras. Quem lidera e quem é liderado. O que é aceite ou não. Ou alguém já viu por um waffle dentro de uma caixa registadora?

É também aqui que devemos prestar especial atenção ao desenrolar da brincadeira. Se a nossa criança reprende de forma indelicada  o seu peluche porque não querer tomar o chá devemos refletir e ver de onde este comportamento está a ser espelhado e muitas vezes considerar as nossas atitudes.

  • Aprender Atividades Reais

Diga-se de passagem, não lhes vai fazer mal nenhum aprenderem a usar um ferro de engomar ou a cuidarem de um cãozinho! Daqui à uns anos vão ver que até deu jeito aquele brinquedo.

Em conclusão,
Ficamos felizes por hoje o género ser abordado de uma maneira mais fluida e passar a ser aceite todas as crianças brincarem com ferramentas ou com um kit de maquilhagem independentemente do seu sexo. O melhor é deixar brincar e brincar com eles!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

5 × three =